Projeto Giramérica

         

"Porque um dia é preciso parar de sonhar, tirar os planos das gavetas e, de algum modo, começar" (Amyr Klink)

O projeto Giramérica é mais que uma viagem ou um evento esportivo, é um sonho que vem tomando forma há alguns meses. A partir de agosto de 2013, irei percorrer de bike, 13.000 km pela América do Sul, numa viagem solo que levará cerca de um ano, saindo do Brasil, passando pelo Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia e terminando no Peru.

Desde que decidi tirar férias de um ano e viajar pela América Latina a pesquisa tem sido intensa. Me vejo todos os dias perdida entre mapas, google maps, guias e livros, buscando informações e tentando planejar ao máximo, dentro do possível para uma viagem longa. É claro que não dá pra ter na ponta do lápis todo o caminho que vou fazer, ele está mais que sujeito a mudanças no andamento da viagem, nem todos os gastos, muito menos os dias que estarei em cada lugar.

E se no meio do caminho aparecer um lugar incrível que valha a pena desviar alguns quilômetros do roteiro inicial? E se uma cidade for incrível que mereça mais que uma passagem rápida por ela? E se no meio do nada uma casinha escondida chamar a atenção? Ou surgir aquele morador local, com um monte de histórias interessantes?

Esse é o espírito da viagem, estar de olhos abertos para o que aparecer, e não apenas sair em busca de algo específico. Acredito que o mais importante é o que vai ser encontrado pelo caminho, longe de uma meta ou um local, mas aquilo que fugiu do roteiro. E parafraseando o cicloviajante Guilherme Cavallari, a ideia é não transformar destinos em objetivos, para não sentir que distâncias percorridas são sinônimos de missão cumprida. Os objetivos com essa viagem não devem se resumir a quilômetros, dias ou pontos no mapa. Quanto mais impalpáveis as metas, mais surpreendentes serão os resultados.

Quero usar esta viagem como uma forma de crescimento pessoal e ir o mais longe possível da minha zona de conforto. Acredito que será algo transformador!


Comente no Facebook